Após Lava Jato, Braskem muda o logotipo

Segundo petroquímica controlada pela Odebrecht e Petrobras, novo logotipo ‘busca expressar características como resiliência, foco e transparência’.

 A petroquímica Braskem, controlada pela Odebrecht e Petrobras, anunciou nesta quarta-feira (16) que passará a adotar um novo logotipo para “marcar o início de uma nova fase”, seguindo a nova estratégia anunciada na semana passada pela Odebrecht de promover alterações nas marcas e na comunicação visual das unidades de negócio do grupo.

Com a mudança, sai o “vermelho Odebrecht” e entram as cores azul e amarelo.

Em comunicado, a Braskem destacou que completa nesta quarta-feira 15 anos e que o novo logotipo marca os 15 a “busca expressar características como resiliência, foco e transparência”.

“O símbolo utilizado remete à letra “B” e dá forma a uma seta, indicando a estratégia da empresa orientada ao futuro. A aplicação das cores azul e amarelo buscam representar a aspectos como abrangência global, foco em sustentabilidade e a força das relações humanas”, destacou.

Atingida pela operação Lava Jato, a Braskem homologou acordo de leniência com a Justiça, se comprometendo a pagar multa de cerca de US$ 960 milhões (aproximadamente R$ 3,1 bilhões).

“A nova marca Braskem simboliza nossa ambição de seguir evoluindo como um player importante do setor petroquímico global, atuando em constante progressão no desenvolvimento das pessoas e focado na entrega de soluções sustentáveis da química e do plástico a fim de melhorar o bem-estar e a qualidade de vida da sociedade”, afirmou Fernando Musa, presidente da Braskem.

Criada em 2002, a Braskem opera atualmente 41 plantas industriais, das quais 29 no Brasil, seis nos Estados Unidos, quatro no México e duas na Alemanha.

A companhia registrou lucro líquido de R$ 1,142 bilhão no 2º trimestre, um aumento de 316% em relação ao lucro de R$ 275 milhões registrado mesmo período do ano passado.